Daqui

Daqui-Eco-luz

Cá dentro vimos passar três festas de “voltas ao Sol” nos últimos meses. Houve o frio e a chuva fora do tempo e depois chegou o calor. Estamos a galope no Julho.
Aqui estás, provavelmente a maior observadora no meio de todos nós. Porque nós já nos distraímos com tudo o que passa, e que se houve, e se sente… e tu, atentas apenas aos sinais. Daqui, observas devagarinho e registas as vozes, os tons, os sons. Por aqui, eles vão-te abraçando, envolvendo, cuidando. Enquanto esperamos apercebemo-nos de ti, e tu registas o tudo de nós.
As nossas birras, as nossas gargalhadas, as nossas músicas. O calor das nossas mãos e dos nossos beijos. Eu sou a única que não consigo beijar-te. Mas sou a única que te consegue sentir. Cabes cada vez menos aqui dentro e cada vez mais em nós. E nós contamos CINCO, fazemos planos, arrumamos a nossa tenda, estudamos o que devemos aprender. Os meninos conversam entre eles sobre a partilha dos espaços, das coisas… e dos afectos. “Onze, sete e zero anos”, dizem eles. Devagarinho, contam os dias para te ver. No meio do calor, dos mergulhos na praia e das horas perdidas de brincadeiras.
Daqui, tu ouves-nos, atenta, e deves também estar ansiosa por descobrir as imagens de nós. Daqui, de fronte da tua janela, em breve se vai abrir um mundo inteiro e a nossa tenda, que te vai receber.

Advertisements