Lady Marmelade

IMG_20141008_193608

IMG_20141008_214256

Marmelos + Açúcar amarelo + Casca de limão
Esta é a base, depois há que juntar as nossas memórias: uma mãe na cozinha, uma colher de pau, um tacho largo, uma taça de marmelos cheia até ao topo. De preferência aqueles que apanhávamos no campo, durante as nossas viagens. As memórias estão muito presentes, porque a marmelada fazia-se todos os anos. Aqui mantenho a tradição, na cozinha, com as crias a entrarem e a saírem pela porta, vou mentalmente percorrendo as etapas simples. Marmelos cortados aos cubos (marmelos resistentes!), açúcar (menos da metade dos marmelos), duas lascas da casca do limão e…momentos de cozedura, fervura, ponto. Vou buscar aquelas tigelas de sempre. Aquelas que percorreram as mãos da minha avó, da minha mãe, e agora as minhas. Verto o líquido espesso, castanho-brihante para as tigelas e deixo-as “respirar”; mais tarde tapo as tigelas com uma folha redonda de papel vegetal. Para já, ficam assim, a brilhar e a fazer recordar.
Entra um deles e diz: Não gosto de marmelada!… – Hás-de gostar…!